Como superei a dor crônica nas costas com uma prática milenar

 
 
 
 

Eu sabia que um dia eu iria escrever sobre a minha superação da dor crônica nas costas que sofri em boa parte da minha vida. Desde que saí da faculdade tive que lidar com essa dor, tomei injeções de cortisona, fiz muita fisioterapia e mesmo sendo superativa – sou nadadora, competi até a faculdade e hoje faço parte do time de masters de Nova York - a dor nas costas sempre voltava. Tive uma hérnia de disco aos 27 anos. Foram muitas semanas até eu voltar ao normal. Mais tarde, conheci uma prática milenar que mudou a minha vida para sempre e hoje estou curada da minha dor crônica nas costas. Eu vou revelar essa jornada de cura neste post e acredito que se você está nessa situação, posso te ajudar com minha experiência pessoal.

É importante dizer: nunca fiz cirurgia pois eu sempre tive medo, mas com certeza teria médicos que teriam feito se eu permitisse.

O nascimento dos meus filhos e a dor crônica nas costas

Após o nascimento da minha filha, em 2014, tive uma crise que durou aproximadamente 5 meses. Muita fisioterapia, muitas lágrimas de tanta dor, sofrimento mesmo, mas, enfim, passou. Já no nascimento do Mateo em 2016 a dor foi ainda pior. E não passava, e começou antes do nascimento dele. Os médicos acharam mais hérnias de disco e a recomendação foi a mesma: cortisona e fisioterapia. Sempre fui contra qualquer método mais agressivo. Desta vez eu não aceitei. Eu não aceitava que uma pessoa ativa que nadava durante toda gravidez poderia ficar assim praticamente sem se mexer da tanta dor. Eu me perguntava: “como assim? Sou mulher e ter filhos é o que meu corpo sabe fazer”.

Busquei tratamentos adicionais, descobri a teoria do Dr. John Sarno, que estuda por décadas a epidemia de dor nas costas nos EUA e a liga a emoções como raiva, ansiedade e ressentimento. Fiz tratamento com uma psicóloga treinada por ele. Em poucas semanas eu pude notar que realmente minhas dores tinham causas emocionais (não é nada fácil ter um recém-nascido e uma filha de 1 ano e meio). Mas, além de ainda ter muita dor, que no ápice me fez ficar de cama por 3 dias e mal conseguia me mexer, pagar terapeuta de $200 dólares por sessão, não era nada agradável também e aumentava o meu stress. Eu pensava, “toda discussão com o meu marido agora vou ter que ligar para Dr. Kirsten. Isso é um problema”.

Foi nesse momento que resolvi experimentar meditação. Eu já havia escutado os benefícios, mas até então, eu me achava muito ativa para ficar sentada, de olhos fechados, tentando ‘esvaziar’ a minha mente. Praticamente impossível na minha concepção. Mas dado a situação desesperadora que eu estava, eu resolvi experimentar. Comecei com a prática de Mindfulness, e em poucas semanas comecei a notar que realmente meus músculos ficavam tensos dependendo do meu estado emocional. Mas até aí ainda tinha muita dor. Não conseguia correr atrás da minha filha no parque, por exemplo, o que era um problema.

Após, Mindfulness eu também experimentei Metta (outro tipo de meditação) e fiz curso de 100 horas de Mindfulness & Metta. Na época eu nem pensava em dar aulas, eu só queria entender essa conexão mente & corpo que estava me debilitando tanto aos 35 anos de idade. Também experimentei Yoga Nidra um outro tipo de meditação muito interessante. Até então, esses 3 tipos de meditação eram parte da minha rotina. Após algumas semanas de meditação eu já estava meditando diariamente e minha dor estava menos intensa. Eu via e sentia o progresso, mas eu ainda tinha bastante dor e não conseguia me mexer com agilidade.

A prática milenar que mudou minha vida

Após 6 meses nessa jornada de auto cura, eu encontrei Kundalini Yoga. Como eu encontrei Kundalini Yoga será um tema para outro post aqui no blog, mas já na primeira aula eu senti a energia sendo movida pela prática. Com apenas 6 aulas eu pude voltar a correr sem dor. Foi algo incrível. O Kundalini Yoga é hoje o tipo de yoga que eu pratico diariamente e levo essa prática a mais pessoas através de aulas. Fiz um curso de formação com a Gurmukh e Gurushabd - dois professores renomados que estudaram mais de 30 anos com o Yogi Bhajan.

O Kundalini Yoga me permitiu experienciar do meu jeito o meu próprio infinito, minha alma. Kundalini Yoga não é religião, mas te faz uma pessoa mais espiritual. Hoje eu sei que eu estava afastada do meu ‘eu’ espiritual. Kundalini Yoga me trouxe de volta para casa. Eu nunca mais tive dores nas costas nem no corpo. Algo que eu não sabia o que era desde a minha adolescência.

Eu não tenho a fórmula para você superar a sua dor nas costas. O que eu acabei de compartilhar com você é a minha experiência. Eu realmente acredito, como já disse o Dr. John Sarno, que as dores nas costas, em apenas 5% dos casos, são causadas por problemas físicos na coluna. Em 95% dos casos é emocional.

Para algumas pessoas, simplesmente ter esse conhecimento e aceitar que os sentimentos se manifestam, basta para a dor do corpo ir embora. Outras, como eu, precisam de ajuda de um psicólogo, e de terapias holísticas como Yoga & Meditação. Eu acredito que Kundalini Yoga é um dos tipos de yoga mais eficientes e você sente o benefício muito rápido. Kundalini Yoga é uma prática bem diferente de Hatha ou Vinyasa e não exige flexibilidade ou tem posições (asanas) complexas. As posições (asanas) e movimentos são simples. A diferença é que essa prática vai além do corpo físico, na aula de Kundalini Yoga, você fara exercícios de respiração, banhos de Gongo, relaxamento profundo, cantará mantras e fará meditações. As meditações de Kundalini Yoga também são bem diferentes, pois são meditações guiadas e dinâmicas.

Hoje, ensinar Kundalini Yoga é a minha missão. Quero ajudar pessoas que se encontram onde eu estava e ajuda-las a se livrar dos seus piores pesadelos. Quero compartilhar todo esse conhecimento e ajudar você e outras pessoas a se sentirem melhor. Nesse meu primeiro post eu o convido a acessar o meu canal no YouTube e explorar os vídeos com exercícios e conceitos. O importante é experimentar, ter a mente aberta e observar como você se sente após a prática. Fique à vontade e deixe qualquer dúvida que tiver na sessão de comentários aqui do blog ou no meu canal no YouTube.


Um abraço apertado!

Sat Nam!

download (3).jpg


Daniela Mattos

Amrita Deva Kaur